Connect with us

Operação Fraternos

Polícia Federal cumpre mandado de prisão contra Cláudia e Robério Oliveira e mais quatro pessoas


A operação foi batizada de Fraternos por causa do uso de familiares para cometer irregularidades

OFocoNoticias

Publicada

-

A Polícia Federal, por força de mandados de prisões preventivas expedidos pela Vara Criminal Federal de Eunápolis, a pedido do Ministério Público Federal (MPF), realizou na manhã desta terça-feira, dia 15, as prisões do ex-deputado estadual e ex-prefeito de Eunápolis José Robério Batista de Oliveira, 57 anos, e de sua esposa, a ex-deputada estadual e ex-prefeita de Porto Seguro, Cláudia Silva Santos Oliveira, 52 anos, e de mais quatro pessoas investigadas na Operação Fraternos.

Na mesma ação foram presas mais quatro pessoas: o ex-vice-prefeito de Porto Seguro, na gestão de Cláudia Oliveira, o empresário Humberto Adolfo Gattas Nascif Fonseca Nascimento, o Beto Axé Moi, Ricardo Luiz Rodrigues Bassalo, Marcos da Silva Guerreiro e Edmilson Alves de Matos.

O atual prefeito de Santa Cruz Cabrália, Agnelo da Silva Santos, que também é investigado pelos crimes da Operação Fraternos, foi afastado do cargo por 180 dias. Na época em que a PF começou a investigar os crimes, em 2017, Agnelo estava no cargo de prefeito em um mandato anterior, e chegou a ser afastado, assim como Claudia e Robério.

Agnelo foi eleito prefeito da cidade novamente em 2020. A candidatura dele chegou a ficar sub judice, porque ele não estava com situação regular na Justiça Eleitoral, e o registro foi julgado como indeferido. No entanto, o julgamento do recurso foi favorável a ele, que assumiu novamente o cargo.

Além de Eunápolis e Porto Seguro, mandados também foram cumpridos em Vitória da Conquista e Salvador.

A Operação Fraternos foi iniciada em novembro de 2017, para investigar crimes cometidos entre 2008 e 2017, nas prefeituras de Porto Seguro, Eunápolis e Santa Cruz Cabrália.

A operação foi batizada de Fraternos por causa do uso de familiares para cometer irregularidades. Os investigados respondem por organização criminosa, fraude a licitações, corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro.

 

Com informações de G1 BAHIA

Comentários do Facebook

Em Alta

Copyright © 2021 - OFocoNotícias/ Email: ofoconoticias@gmail.com